28 de novembro de 2011

O fim da jornada das bolsas

Pelo menos para mim! Finalmente saiu o resultado favorável do meu pedido de bolsa, depois de muito esperar e desesperar. Felizmente aumentaram significativamente o valor que recebo. Finalmente posso pagar as propinas, espero que na totalidade, caso contrário corro o risco de ficar com cadeiras por fazer porque há professores que não lançam notas a quem tem os actos académicos bloqueados...

Agora as coisas poderão encarrilar. Espero que esta seja a última vez que preciso de recorrer à DGES. ; )


2 de novembro de 2011

Mais "Novas" da DGES

Uma vergonha autentica.
O mail, copiado do pdf em coluna, deles:

Atendendo que para a análise do seu requerimento resulta a necessidade de apresentação de documentação
complementar, serve o presente para solicitar que sejam apensos ao seu requerimento os seguintes documentos:
Esclarecer a situação económica: recurso a
poupanças ou ajudas de terceiros (deve
mencionar o valor mensal ou anual dos
mesmos)
Outros documentos
Fotocópia do Imposto Municipal sobre Imóveis
Extracto de remunerações registadas na
Segurança Social (excepto funcionários
públicos que efectuem descontos para a CGA e
ADSE)
insuficientes face ás despesas. Esclarecer esta situação
por forma a ter um resultado de bolsa mais favorável.
Tem ajudas? Vive com os pais ou outras pessoas?
Entregar o Atestado de Residência com a composição
do agregado familiar
Entregar fot; Se estiver isento solicitar nas Finanças
declaração de existência ou não de bens patrimoniais e
respectivo valor.
Solicitar na Seg. Social desde o ano de 2009
Fica V. Exa. notificada(o) para, no prazo de 10 (Dez) dias, juntar a documentação solicitada ao seu
requerimento.


A minha resposta:

Boa noite, gostaria de pedir esclarecimentos em relação ao pedido de documentos adicionais.
No mail por vós enviado diz que os meus rendimentos são insuficientes face às despesas, a essa observação faço notar que não é esta bolsa a que me candidato que me mata a fome, mas sim um amigo com quem vivo, na sua própria casa, onde de facto tenho de contribuir para as despesas. Se me pedem um valor para o tecto que me abriga e a comida que me dão, esses não têm valor, é incalculável, como qualquer amizade. Face aos aumentos recentes e visto que gasto só na casa e bens essenciais cerca de 100€ e visto que o conjunto de passes sem apoio social me custam outros 100€, é lógico que se perguntem o que resta do dinheiro que recebo do meu part-time.
A verdade é que, como a maioria dos portugueses, tive que me endividar devido à justiça de atribuição das bolsas. Sempre recebi o mínimo ou perto do mínimo, como tal tenho um empréstimo ao banco que me suplementa 170€ mensais para poder comer na faculdade (pensem bem que cerca de 5€ por dia em comida só na faculdade e contando 22 dias úteis isto dá 110€, restam-me portanto 60 euros). Esses 60 euros esticam até ao limite, entre lágrimas e desespero até ao inicio do próximo mês.
Assim sendo, que pretendem com a "Declaração sob compromisso de honra a esclarecer a situação económica: recurso a poupanças ou ajudas de terceiros (deve mencionar o valor mensal ou anual dos mesmos) : Candidato"?: Um documento manuscrito scanado e assinado por mim?
Que pretendem com os documentos "Outros" onde fazem a observação: "Atestado de Residência com a composição do agregado familiar"? O IRS ao qual têm acesso tem as informações que aqui me pedem, onde vivo e o meu agregado - não sou casado, não sou unido de facto nem vivo com família, portanto... Agregado familiar sou eu, isso é bastante claro no IRS. Se não, por favor explicitem o que pretendem, e onde obtenho o que pretendem.
Que pretendem com "Extracto de remunerações registadas na Segurança Social (excepto funcionários públicos que efectuem descontos para a CGA e ADSE) : Candidato", sendo que pedem desde 2009: visto que a minha primeira bolsa foi pedida em 2009/2010 têm os meus rendimentos desde então, é mesmo preciso eu faltar a um dia de aulas, que sendo bolonha tenho faltas e são essenciais ao meu percurso académico?
Espero brevidade na resposta, visto o curto prazo que me dão para vos fornecer todos os documentos que pedem.
Obrigado,
Vasco Ribeiro.